Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: Prefeitura anula processo licitatório e decreta situação de emergência no transporte coletivo local

Acompanhe nossa cobertura sobre a guerra ao coronavírus

Agora em São Gabriel, preço e qualidade no mesmo lugar - Posto JP Santa Lúcia

Chega de pagar caro na conta de luz - Vá de Ecotec Energy

La Belle - Para mulheres de bom gosto

Supermercado Bromberger - O gigante dos preços baixos em São Gabriel!

Participe da promoção "De Malas Prontas" da Dismabe Superauto e ganhe um vale-viagem!

Hospede-se na Rede de Hotéis Suárez, um hotel sempre perto de você! CLIQUE AQUI PRA FAZER SUA RESERVA

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel Previna-se com o Fisk - Wash your hands

Ichthus Sabores - Seu mais novo delivery em São Gabriel

Promoção Urbano 60 anos - 1 milhão em prêmios

Compre no Comércio local - Uma campanha CDL e ACI São Gabriel

Urbano 60 anos - Parte da família da gente!

Previna-se contra o novo coronavírus - Prefeitura de São Gabriel

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Apoie a economia de sua região, compre no seu comércio! Uma lembrança Sicredi Pampa Gaúcho

Studio H de Mana, em novo endereço

Chiabotto Lanches - a nova opção de lanches para a comunidade gabrielense

Prefeitura anula processo licitatório e decreta situação de emergência no transporte coletivo local

Após perder na Justiça, Prefeitura anulou chamamento público e emitiu novo decreto de emergência no transporte coletivo público urbano e rural de São Gabriel (foto arquivo C7)
Após a manutenção da liminar judicial impetrada pelas empresas Coleurbanus e Expresso Batovi, a Prefeitura de São Gabriel emitiu decreto na tarde de quarta-feira (23), declarando situação de emergência no transporte coletivo urbano e rural. O Prefeito Rossano Gonçalves argumenta, entre outras justificativas, que os contratos com as empresas que atualmente prestam o serviço estão vencidas desde 2012 e que a Prefeitura apontou um estudo técnico apontando irregularidades no transporte de passageiros.


Com isso, a Prefeitura ficará autorizada pelo prazo de 180 dias a proceder a imediata prestação do serviço de forma indireta. Além disso, o decreto autoriza a Prefeitura de forma urgente a firmar contrato com empresa para atuar na prestação do serviço. Até o final do prazo, a Secretaria de Administração ficará responsável pela gestão do transporte público.

Segundo o Jornal da Cidade desta quinta-feira, a Prefeitura enviará cartas-convites para empresas. A iniciativa teria sido do próprio Prefeito de anular o processo e que agora as exigências estariam mais flexíveis. A ideia é evitar a descontinuidade do serviço público e agora o tempo de vida útil exigido dos ônibus de 1 para 5 anos (transporte urbano) e 10 anos (transporte rural).

Na última semana, a Justiça manteve a liminar impetrada pelas empresas Coleurbanus e Expresso Batovi, o que pode também ter influenciado na decisão do Executivo Municipal. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 24/08/2017 08h21
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: