Vem para o Natal da Tottal Casa & Conforto

Vem aí o Reveillon Gaudério no CTG Querência Xucra, com animação de Os Serranos, 29 de dezembro

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Confira os novos cursos na Unopar São Gabriel

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Vem aí a Festa de Natal do EC Real, em 19 de dezembro

Prefeitura anula processo licitatório e decreta situação de emergência no transporte coletivo local

Após perder na Justiça, Prefeitura anulou chamamento público e emitiu novo decreto de emergência no transporte coletivo público urbano e rural de São Gabriel (foto arquivo C7)
Após a manutenção da liminar judicial impetrada pelas empresas Coleurbanus e Expresso Batovi, a Prefeitura de São Gabriel emitiu decreto na tarde de quarta-feira (23), declarando situação de emergência no transporte coletivo urbano e rural. O Prefeito Rossano Gonçalves argumenta, entre outras justificativas, que os contratos com as empresas que atualmente prestam o serviço estão vencidas desde 2012 e que a Prefeitura apontou um estudo técnico apontando irregularidades no transporte de passageiros.


Com isso, a Prefeitura ficará autorizada pelo prazo de 180 dias a proceder a imediata prestação do serviço de forma indireta. Além disso, o decreto autoriza a Prefeitura de forma urgente a firmar contrato com empresa para atuar na prestação do serviço. Até o final do prazo, a Secretaria de Administração ficará responsável pela gestão do transporte público.

Segundo o Jornal da Cidade desta quinta-feira, a Prefeitura enviará cartas-convites para empresas. A iniciativa teria sido do próprio Prefeito de anular o processo e que agora as exigências estariam mais flexíveis. A ideia é evitar a descontinuidade do serviço público e agora o tempo de vida útil exigido dos ônibus de 1 para 5 anos (transporte urbano) e 10 anos (transporte rural).

Na última semana, a Justiça manteve a liminar impetrada pelas empresas Coleurbanus e Expresso Batovi, o que pode também ter influenciado na decisão do Executivo Municipal. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 24/08/2017 08h21
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: