Inaugura no próximo dia 10 de dezembro, em São Gabriel, A Legítima Super 20

Vem para o Natal da Tottal Casa & Conforto

A partir de segunda-feira, 12 de novembro, LaborCito com filial!

Vem aí o Reveillon Gaudério no CTG Querência Xucra, com animação de Os Serranos, 29 de dezembro

Colégio Perpétuo Socorro - matrículas abertas a partir de 19 de novembro

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Confira os novos cursos na Unopar São Gabriel

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Oficina de Costura

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Vem aí a Festa de Natal do EC Real, em 19 de dezembro

Sindicato dos Servidores reivindica paridade nos conselhos do IPRESG

Assembleia do Sindicato pediu paridade no IPRESG, maior questão de conflito com o Executivo Municipal (foto divulgação)
Entre os itens da pauta da Assembleia geral realizada no último dia 8 deste mês pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Gabriel, a entidade destaca a mais problemática – a representação da classe junto ao Instituto de Previdência, o IPRESG.  Os servidores debateram a legitimidade da formação dos conselhos e concordaram que as indicações feitas pelo prefeito Rossano Dotto Gonçalves não está em consonância com o estatuto do IPRESG. De acordo com o artigo Art. 26, da Lei 2879/2005, o conselho de administração será formado por cinco membros titulares e respectivos suplentes, sendo três membros designados pelo Poder Executivo e dois, pelos servidores.

Já o conselho fiscal deve ser formado por cinco membros titulares, três indicados pelos servidores e dois pelo Poder Executivo. Nesse contexto, O sindicato reclama a sua representatividade legítima frente à classe. “O Sindicato é a única representatividade legitimada por lei para representar os servidores”, enfatizaram os membros da diretoria.  O sindicato destaca ainda, que embora a atual diretoria do IPRESG tenha sido formada por estatutários, isso não justifica a negativa da administração em aceitar os nomes indicados pela entidade para compor os conselhos do IPRESG. A preocupação é com a tomada de decisões complexas, já que esse assunto envolve  cifras de milhões que vão interferir diretamente no futuro de centenas de  servidores, no que se refere à aposentadoria dos mesmos.

A entidade reafirma que se não tiver sua representatividade aceita nos conselhos de administração e fiscal do IPRESG, reivindicará judicialmente, o cumprimento legal do estatuto do Instituto de Previdência.

Reportagem: Sindicato dos Servidores Municipais 
Data: 14/06/2017 11h00 
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: