Confira as mensagens de Natal e Ano Novo dos nossos parceiros

Vem para o Natal da Tottal Casa & Conforto

Vem aí o Reveillon Gaudério no CTG Querência Xucra, com animação de Os Serranos, 29 de dezembro

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Confira os novos cursos na Unopar São Gabriel

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Vem aí a Festa de Natal do EC Real, em 19 de dezembro

São Gabriel recebe Assembleia de lançamento de Campanha Salarial Unificada da Saúde

União foi o foco no lanamento da Campanha Salarial 2017 dos trabalhadores da saúde, realizada em São Gabriel na sexta-feira
Na noite de sexta-feira (20), o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de São Gabriel (SINDISAÚDE) sediou o lançamento da Campanha Salarial Unificada da categoria, com a presença de vários sindicatos da região na sede sindical, situada na Vila Lima. O ato também serviu como protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência. O principal discurso foi de união de todos para enfrentar as adversidades e manter os direitos trabalhistas.



Essa foi a expressão que pontuou os discursos do presidente da Federação dos Trabalhadores em Saúde do RS - FEESSERS, Milton Kempfer, da diretora do Sindicato dos Enfermeiros do RS - SERGS, Cláudia Franco, do anfitrião do encontro – o presidente do SINDISAÚDE de São Gabriel - Cassimiro dos Santos Cruz, do presidente do SINDISAÚDE-RS, Arlindo Ritter, e também foi a proposta do supervisor técnico do Departamento Intersindical de Estudos e Econômicos - Dieese, Ricardo Franzói. Eles argumentaram que a crise econômica atual "é falsa" e que são contrários as reformas trabalhistas e da Previdência.

Bom público compareceu à assembleia de lançamento da campanha salarial unificada, na sede do Sindisaúde de São Gabriel

Sindicalistas defendem a manutenção dos direitos trabalhistas e da Previdência como está
Milton Kempfer convidou a categoria da saúde a multiplicar a mensagem de unificação e de combate às reformas contrárias aos trabalhadores junto aos familiares, vizinhos e às comunidades que atendem. “Os patrões e o governo tem a força do capital e da mídia comprada. Nós temos uns aos outros, temos a força dos nossos colegas e a força da nossa união”, enfatizou. Cláudia Franco apontou para a grave situação enfrentada pelos funcionários de hospitais, mas observou que os mesmos hospitais que atrasam salários realizam obras. Ela convocou a todos para se contraporem "ao desmanche do SUS que vem sendo realizado pelo governo federal", defenderam.

Dieese
A economista Daniela Sandi, assessora do Dieese, apresentou um trabalho sobre a importância dos trabalhadores da saúde na economia da Fronteira Oeste, a evolução do número de instituições de atendimento à saúde e a distribuição do emprego formal por setor e no setor de serviços de saúde. Nele, destacou que 5% da força de trabalho da região é ligada à área da saúde, tendo 4.424 vínculos formais no setor. Alertou que um estudo do Departamento aponta para a grande diferença entre o salário mínimo, de R$ 937,00, e a estimativa de R$ 3.900,00 ideais para sustentar uma família de quatro pessoas.

Após a conclusão do evento, foi servido um jantar a todos os presentes. O vereador Éder Strieder Barboza (PT) esteve presente ao encontro.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 22/01/2017 13h10 
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: