Confira as mensagens de Natal e Ano Novo dos nossos parceiros

Vem para o Natal da Tottal Casa & Conforto

Vem aí o Reveillon Gaudério no CTG Querência Xucra, com animação de Os Serranos, 29 de dezembro

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Confira os novos cursos na Unopar São Gabriel

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Vem aí a Festa de Natal do EC Real, em 19 de dezembro

Presídio de São Gabriel é destacado pelo presidente estadual da OAB como exemplo de ressocialização

Presídio Estadual de São Gabriel foi citado como exemplo de trabalho com presos, com pouca gente e atividades de ressocialização, ocupação útil de presos e integração com famílias, pelo Presidente Estadual da OAB (foto arquivo C7)
A Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e Ministra do Supremo, Carmem Lúcia, fez uma visita surpresa ao Presídio Central nesta sexta-feira (18), em Porto Alegre. Ela realizou a ação para verificar de perto a triste realidade do sistema prisional brasileiro e do Rio Grande do Sul. Mas uma luz no fim do túnel existe nesta situação. O Presidente da Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ricardo Breier, citou o exemplo de efetividade do Presídio Estadual de São Gabriel, segundo Samantha Klein, da Rádio Guaíba.



Carmem Lúcia classificou o Presídio Central, que recebe 4,8 mil detentos em um local que deveria comportar apenas 1,5 mil pessoas, como "precaríssimo" e com condições físicas insalubres. “As condições físicas são precaríssimas. Há um número excessivo de pessoas. Assim é impossível cumprir as normativas do STF quanto à dignidades das pessoas. Alguns relataram que não têm sequer espaço para deitar no chão e dormir”, relatou.

Durante audiência, ela ouviu sugestões a serem encaminhadas ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), onde ela é presidente. Entre as medidas sugeridas estão programas de educação dentro das cadeias e ações para evitar a reincidência, além de combate à dependência química.

A construção de penitenciárias menores na região Metropolitana e em cidades do interior do Estado também pode ser uma solução, defende o presidente da seccional gaúcha da Ordem dos Advogados do Brasil, Ricardo Breier. Nisso, o dirigente citou como exemplo o Presídio local. “Até 200 detentos é o ideal. Chama a atenção a efetividade do presídio de São Gabriel com oficinas, planos de educação e interação muito forte com as famílias dos presos. O resultado é um índice baixo de reincidência, cerca de 5%, enquanto no Central a taxa é altíssima”, comparou.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 18/11/2016 20h41
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: