Vem aí o Black Friday da Grazziotin

Vem para o 2º Trilhão de São Gabriel - 24 e 25 de novembro

A partir de segunda-feira, 12 de novembro, LaborCito com filial!

Colégio Perpétuo Socorro - matrículas abertas a partir de 19 de novembro

Vem pro Cortinaço da Tottal Casa & Conforto

Vestibular de Verão da Urcamp - CLIQUE AQUI PARA FAZER SUA INSCRIÇÃO

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Vestibular EAD da Unopar, provas agendadas, inscreva-se já

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Oficina de Costura

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Militar envolvido em acidente com Blindado do Exército em Saicã é absolvido

Acidente ocorreu em 2014, no interior de Rosário do Sul. Condutor foi absolvido (foto divulgação)
A Justiça Militar da União absolveu o 3º Sargento C.C.A., 29 anos, da acusação de ter causado lesão corporal em um civil que transitava uma em uma estrada do interior do município de Rosário do Sul, decorrente da colisão entre o blindado que o militar conduzia, um Leopard 1A5 pesando mais de 40 toneladas, e a caminhonete S-10 que era conduzida pelo agricultor Lusardo Ottaran, 79 anos.



O acidente ocorreu em uma estrada de chão próxima ao Campo de Instrução Barão de São Borja (CIBSB), conhecido por Saicã, durante o deslocamento dos militares para um exercício de adestramento, e ganhou as manchetes dos jornais locais. Na ocasião, Ottaran, que dirigia a camionete, saiu ileso com ferimentos leves do acidente.

A defesa do militar, que durante toda a instrução foi promovida pela Defensoria Pública da União de Bagé, sustentou a absolvição do acusado porque o evento teria decorrido de uma sucessão de erros no planejamento e na execução da manobra, aliados às condições desfavoráveis do clima e do terreno no dia dos fatos, não sendo possível a imputação do delito ao acusado. A tese foi aderida pelo Ministério Público Militar, o qual, ao final, também se convenceu da necessidade de absolvição.

Na audiência de julgamento, ocorrida em 14 de setembro, o Juiz-Auditor votou no sentido de absolver o acusado, considerando que o fato não constituiu infração penal. A tese acolhida foi a ausência de culpa do acusado, na medida em que não foi comprovada conduta reveladora de imprudência, negligência ou imperícia por parte do acusado.


O Conselho Permanente de Justiça para o Exército, acompanhando o voto do Juiz-Auditor, absolveu o acusado por unanimidade.

Reportagem: Marcelo Ribeiro com informações da DPU/Bagé 
Data: 28/09/2016 16h42 
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: