Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: Praça Ecológica às escuras há meses

Prestigie o 45º Remate da Cabanha Santa Maria, em 7 de outubro, durante a 85ª Expofeira de São Gabriel

Dia 6 de outubro - a festa mais colorida do ano em rosário do Sul - Glow in the Dark 2

Festejos Farroupilhas de São Gabriel - confira a programação

Dia 19 de setembro, Fandango Tradicional do CTG Tarumã - animação com Garotos de Ouro

Faça o seu UnimedCARD, menos de 30 centavos por dia!

Setembro, mês da bíblia - Colégio Perpétuo Socorro

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel

Faça inglês e espanhol no Fisk - matrículas abertas

Tchê Burger - Vai um tchê aí? Seu novo delivery de lanches em São Gabriel

Garupa São Gabriel - Tá aqui do lado

More com conforto no Hotel Obino de São Gabriel. Saiba mais!

Renegocie suas dívidas judiciais com a Prefeitura com o REFIS Judicial

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Máquina de cartões Sicredi - a máquina que vem com um parceiro de negócios

Dra. Namiriane Müller Leal - Cirurgiã-dentista

Dra. Marcele Camponogara - Odontologia e Estética

Studio H de Mana, venha conhecer

Gás Querência - promoção apenas 75 reais o botijão, no dinheiro

Praça Ecológica às escuras há meses

praça ecológica no escuro 002
Local está na escuridão há meses. À noite, fica perigoso passar nas proximidades
Há meses, a Praça Ramiro Meneghello, conhecida popularmente como Praça Ecológica, está sem luz em sua maior parte. Antes bem iluminada, o local agora fica na escuridão à noite e um provável abrigo para meliantes. Somente duas luzes, além da iluminação da rua, que chega parca no local, fazem sua presença.


praça ecológica no escuro 001
Há somente duas luzes funcionando e um pouco de iluminação da rua no local
Além dos aparelhos de ginástica, que completam três anos e meio estragados, a praça fica na escuridão à noite. Pelos cálculos, a situação estaria assim há mais de seis meses e nenhuma providência é tomada, assim como a vegetação que cobre a iluminação não é limpa.

Será preciso ocorrer um assalto ou algo mais grave para que se tome uma providência? Com a palavra, a Prefeitura.

Reportagem: Marcelo Ribeiro
Data: 08/07/2016 19h40
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: