Desfrute de um espetinho gostoso na Mas Bah Tchê Churrasquinho Gourmet em São Gabriel!

Táxi Cristiano 24h - Sua opção de transporte pessoal em São Gabriel

Conforto que cabe no bolso - Íbis Budget Porto Alegre

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Sua formação não pode esperar - Ingresse na Urcamp!

Cotribá - Cooperativismo para a produtividade em São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Vem para a Unopar em São Gabriel!

Danilo Pires Assistência Técnica agora é Good Place, com o melhor em Apple

Curso Sargento Anderson - campeão de aprovações em São Gabriel e região

anúncio prefeitura sg dengue

Super Engenho São Gabriel - Mais qualidade para sua família

Foco no Futuro com a Urcamp - inscrições para o vestibular de verão abertas!

São Gabriel Saneamento - o melhor está por vir, acredite

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Urbano Alimentos - colaborando para o crescimento de São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Conheça todos os benefícios do Seguro de Vida Sicredi Essência!

Drª Sandra Regina Marçolla Weber - na VidaMed

Gráfica F1 - Comunicação Visual e Gráfica Offset com qualidade e bom preço!

18 abril 2013

Ideias de Moda com a Up-D

Kelly Pinheiro e Caroline Zanini
Colunistas do blog

Do desejo ao desgaste: a trajetória das tendências
A moda invade as ruas e causa repulsa pelo excesso de exposição 

A tendência pode nascer numa linda passarela da Chanel, em Paris. Ela é pequena e tímida e aparece disfarçada entre o cenário e as manequins. Alguns olhares mais atentos reconhecem a futura queridinha do closet. Então ela cresce e vai passear pelo mundo. Vai a Londres, Milão e Nova York estampando páginas de revistas. Depois chega às prateleiras de boutiques e, em seguida, vai à China se multiplicar, multiplicar, multiplicar, multiplicar.



Quando todos reconhecem aquela pequena ideia como a grande sensação; e quando ela é adotada por todos em todos os lugares – ela morre. O fim não é súbito, nem tão pouco inesperado. Quanto maior o apogeu da tendência, mais certo é seu declínio. E a queda se dá basicamente por duas razões: olhos cansados de repetições sobre o mesmo tema ou a necessidade de distinção e ânsia por não parecer como o outro.

E não é preciso entender de moda, de gente ou de Chanel. Basta ter olhos e ouvidos para diagnosticar quando uma ex-tendência virou moda e ganhou todas as novelas, páginas de revista e barraquinhas do camelô. É o excesso por excesso que sustenta a ideia, e que a mata de cansaço como uma dose letal.

A última sepultada é a caveira. Esta ex-tendência resiste vividamente o seu fim. Mas é inevitável a repulsa social por este elemento. Numa constante da vida, levando para uma dimensão existencial, todas as pessoas irão aderir à caveira e parecer-se como um quando o seu próprio fim não chega. Até lá, esta pobre magrela de dentes expostos invade a roupa, o corpo, as unhas, os brincos, os chinelos, os celulares. Caveira de manhã, tarde e noite. Uma tendência que foi revirada, usada e abusada em todas as esferas sociais.
 
Outra tendência também está condenada antes mesmo de ganhar a popularidade estratosférica da caveira. A nova moda, e ex-tendência, são as listras em preto e branco. Quando uma calça listrada aparece em um blog dá logo uma vontade de adquirir este desejo de moda, mas daí ela aparece em 1250 blogs, em 100 revistas e em 1000 perfis do facebook. Daí as listras já não parecem tão diferentes e divertidas. O olho fica estrábico de ver tanta listra junta e a tendência dá um grito e morre. Calma. Esta ainda está meio vivia para quem quiser usar, mas é questão de tempo para o excesso cansar os olhos e a mente.


A tendência nasce findada a morrer. E os estilistas vibram. Quanto mais gente compra, mais se vende, mais se enjoa e logo se busca desesperadamente por outro ícone para chamar de tendência – que na verdade já é moda, a partir do momento que está nas ruas sendo usadas por todos e de diversos modos.  A tendência é uma receita de bolo:

1. Observar todos os desfiles de moda
2. Comprar todas as revistas
3. Observar as lojas
4. Observar as lojas de departamento
5. Verificar o camelô
6. Comprar a peça na liquidação quando ninguém agüenta mais
7. Guardar por 3 anos até todos esquecerem que ela existiu
8. Tirar do armário
9. Lavar
10. E usar como se fosse uma tendência novinha

A Up-D ama tendência e moda, mas às vezes é preciso gritar para que uma roupa/idéia/conceito para de se repetir e torturar o imaginário e os olhos. Por isto, nesta semana o Instagram da Up-D dá o último grito na moda e expulsa aquela tendência que ninguém agüenta mais. Dá uma olhada lá: @up__news.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.