leilãosite

Polícia Civil de São Gabriel de olho na "Baleia Azul"

Polícia Civil orienta pais a cuidarem comportamento dos filhos e buscarem diálogo para evitar casos da "Baleia Azul" (foto arquivo C7)
Município não registrou casos, mas Polícia Civil está alerta e passa recomendações aos pais

Nos últimos meses, uma preocupação tem chamado a atenção das autoridades policiais no País, que é a prática do chamado "Jogo da Baleia Azul", onde crianças e adolescentes são induzidos a realizar tarefas traumáticas que culminam em ferimentos, sofrimento e o fim da própria vida. Em São Gabriel, não foram registrados casos até o momento, mas a Polícia Civil está antenada na situação e repassando orientações para que os pais fiquem atentos ao comportamento dos filhos, de acordo com o Delegado de Polícia José Soares Bastos.



Bastos afirma que até o momento, não houve registros do caso em São Gabriel, mas alerta aos pais e familiares para que possam cuidar o comportamento dos filhos. "Alertamos que os pais possam sim, verificar o que seus filhos andam fazendo na internet, principalmente Facebook e Whatsapp, pois pelo que estamos sabendo das notícias que são repassadas, muitas tarefas são passadas durante a madrugada. Além disso, é importante que possam cuidar mudanças de comportamento em seus filhos", alerta.

Mesmo com a ausência de casos até o momento em São Gabriel, não é motivo para tranquilidade; a Polícia está atenta, independente de registro ou não e o Delegado chama os pais para que dialoguem com os filhos. "Reforçamos, observem o que seus filhos possam estar fazendo na internet, principalmente nas redes sociais, assim como especialistas possam debater o assunto nas Escolas com os pais, se informem e procurem ajuda se for necessário. O diálogo é essencial mais do que nunca", finaliza.

Como funciona
O desafio da "Baleia Azul" causa preocupação em todo o mundo porque incentiva jovens à automutilação e até mesmo ao suicídio. A origem do jogo, supostamente, teria sido em uma rede social russa, mas ainda é investigado. Preocupa porque segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio já é a segunda maior causa de morte de jovens entre 15 a 24 anos.

O jogo tem um "curador" ou "moderador", que passa "desafios" em grupos secretos onde os contatos começam no Facebook e entre estas "provas", tarefas mórbidas que os participantes tem que fazer e que levam à pressões psicológicas. Estas tem que ser feitas em 50 dias e o final é tirar a sua própria vida. Se a vítima relutar em cumprir as ordens, os "curadores" ameaçam as vítimas dizendo que colocarão em risco a sua vida e a de familiares, em prática que se assemelha aos falsos sequestros. Casos já estão sendo registrados no Rio Grande do Sul.

Como prevenir
* Fique atento a eventuais mudanças de comportamento do jovem
* Demonstre interesse pela rotina dele
* Adolescentes com a autoestima em baixa são mais vulneráveis
* Dialogue e atraia a confiança de seu filho
* Evite que ele fique muito tempo na internet
* Deixe o computador em um local comum e visível da casa
* Evite expor na internet informações particulares e dados pessoais
* Denuncie grupos e comunidades suspeitas à Polícia, assim como ameaças que sejam relatadas pelo seu filho

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 27/04/2017 23h35
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: