leilãosite

Médico gabrielense recebe prêmio internacional por estudos sobre a amamentação

Por pesquisa sobre a importância da amamentação para a saúde da criança,  médico gabrielense César Victora foi agraciado com o Prêmio Gairdner, no Canadá (foto Daniela Xu/Divulgação) 
O médico gabrielense César Gomes Victora foi anunciado nesta terça-feira (28) como vencedor do Prêmio Gairdner de Saúde Global pelo conjunto de seus estudos na área de amamentação e nutrição materno-infantil. A pesquisa que resultou na premiação foi realizada no ano de 1985, e resultou na descoberta de que a criança que não for amamentada exclusivamente com o leite materno até os primeiros seis meses, tem maior risco de morte. Victora será o primeiro cientista brasileiro a ser contemplado com o prêmio, um dos mais respeitados mundialmente em ciências da saúde. A premiação acontecerá em 26 de outubro em Toronto, no Canadá.



Victora realizou a pesquisa em 1985, em Porto Alegre e Pelotas, onde foi descoberto que a criança que não é amamentada somente com o leite materno até os primeiros seis meses de vida corre maior risco de morrer por causa de diarreia e pneumonia. A principal novidade do estudo foi descobrir que a ingestão de água, chá ou suco já aumenta o risco de morte no primeiro ano de vida da criança. Este tipo de prêmio é concedido décadas depois da realização da pesquisa para verificar se a descoberta repercute de verdade na vida das pessoas e nas políticas públicas de saúde.

"Havia outros estudos sobre amamentação quando realizei a pesquisa, mas esse foi o primeiro que documentou a importância da amamentação exclusiva, pois isso não era um fato reconhecido. Na hora em que o estudo é concluído, não sabemos o verdadeiro valor, só quando passa o tempo é que sabemos sua real utilidade. E hoje vemos que as políticas públicas foram influenciadas pela pesquisa ao longo do tempo", disse Victora à Zero Hora.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Unicef, assim como os órgãos de saúde dos governos do mundo, recomendam o aleitamento materno exclusivo até os seis meses, ou seja, o bebê não deve receber nenhum alimento complementar ou bebida, também recomendavelmente seguir este aleitamento até os dois anos de vida ou mais. Ele ainda destacou ao jornal que quando fez o período de residência em Porto Alegre, ficou impressionado que mesmo recebendo tratamento, as crianças seguiam doentes. "Eu via as crianças retornando ao posto de saúde desnutridas e com diarreia. Na época, a amamentação durava três meses, era muito curta. O moderno era usar leite em pó. Foi quando comecei a me interessar pela questão da amamentação e vi que poderia ser uma forma útil e barata de prevenir doenças. Resolvi, então, estudar para ser epidemiologista e fazer pesquisas para prevenir doenças", falou.

Após terminar o doutorado na Inglaterra, o médico foi contratado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), onde criou um programa de pós-graduação em epidemiologia. Professor por mais de 30 anos, atuou também como docente convidado em universidades fora do Brasil como Harvard e Johns Hopkins, ambas nos Estados Unidos. Natural de São Gabriel e formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1976, foi professor universitário e atualmente está aposentado, mas segue trabalhando na área de pesquisa e orientando alunos em suas dissertações de mestrado e teses de doutorado.

Os cientistas que recebem o prêmio costumam ser candidatos potenciais ao Nobel. Entre os laureados do Gairdner, 84 foram posteriormente agraciados pelo Nobel de Medicina ou Fisiologia. Mesmo assim, Victora não demonstrou esperança de ser agraciado, mas da mesma forma, é mais um gabrielense que colabora para a ciência e a saúde e que deve ser lembrado. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro com informações de ZH 
Data: 29/03/2017 09h28
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: