Anúncio Penha Culinária Campeira - CTG Plácido de Castro

Anúncio REFIS

Câmara de Vereadores de São Gabriel foi a campeã de diárias no RS em 2016

Câmara de São Gabriel foi apontada pelo Ministério Público de Contas como a que mais gastou nas diárias em 2016 (foto arquivo C7)
Uma reportagem do RBS Notícias estremeceu a comunidade na noite desta segunda-feira, 27 de março. Na matéria em que revela que as Câmaras de Vereadores de 476 cidades gaúchas custaram em 2016 um total de mais de R$ 900 milhões aos cofres públicos, sendo que em diárias são R$ 14 milhões, São Gabriel liderou os gastos com mais de R$ 264 mil.
A reportagem de Giovani Grizotti detalhou os custos nos Legislativos que mais gastaram. Ao pesquisar no site do Tribunal de Contas, a reportagem descobriu casos de parlamentares não reeleitos que fizeram cursos depois da eleição, mesmo sabendo que o mandato terminaria em poucas semanas. Caio Rocha (PP), por exemplo, recebeu R$ 1,4 mil para frequentar um simpósio em novembro na capital gaúcha.

"Não sou (candidato) agora (em 2016), mas posso ser na próxima (eleição)", defende-se o vereador, que não quis revelar o que aprendeu no curso. Mesma situação da vereadora não-reeleita Sandra Xarão (PT), que recebeu igual valor em diárias para participar do seminário. Por telefone, inicialmente ela disse que teria devolvido o dinheiro, sem participar do simpósio. Depois, enviou mensagem admitindo ter feito o curso para buscar informações sobre projetos que tramitavam na Câmara. Sandra falou com a reportagem, mas não apareceu na matéria veiculada no RBS Notícias.

No topo dos gastos com diárias também estão as Câmaras de São Borja, Pelotas, Santo Ângelo, Rosário do Sul, Cidreira, Rio Grande, Charqueadas, Arroio Grande e Carazinho. Para o procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), Geraldo da Camino, os cidadãos devem acompanhar mais de perto a preparação do orçamento das Câmaras, podendo evitar gastos excessivos.

"Esses gastos ocorrem porque a população não se atenta à fiscalização da execução do orçamento. O controle social é o mais importante e o mais legítimo", afirma Da Camino. A matéria, que você verá a seguir, gerou várias repercussões nas redes sociais, a maioria criticando os excessivos gastos.

Se deixa claro que os gastos são referentes a 2016, ano eleitoral e que os recursos da Câmara são independentes da Prefeitura. Os únicos vereadores que não tiraram diárias durante os quatro anos foram Karen Lannes (SD) e Adão Santana (PTB). Confira esta repercussão de São Gabriel na mídia estadual:




Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações do G1 
Data: 27/03/2017 22h10 
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: