Caderno7 na Expointer - banner redes sociais

03-09 Jantar-baile Os Monarcas - CTG Querência Xucra

Os velhos problemas do Chiappettão

Durante forte chuva da segunda-feira, águas invadiram o Ginásio Chiappettão (foto Giancarlo Bina)
A cada vez que chove, o Ginásio Plácido de Castro (Chiappettão) transborda com as águas, devido aos problemas do telhado, que está defasado e precisa ser reformado, o que não é de hoje. As chuvas da noite de segunda-feira (20) fizeram com que as calhas mais uma vez não escoassem as águas e acabassem inundando o Ginásio. O fato, que já vem acontecendo há anos, ocorreu agora durante o treino do Palmeiras Futsal. Os desportistas defendem a construção de um novo Ginásio, visto que o Chiappettão já está defasado ou a conclusão do Ginásio Poliesportivo do Parque Municipal Dr. Eglon, que vem desde 2008.

O dirigente do Palmeiras, Giancarlo Bina, expressou a necessidade de um novo ginásio. "Há vários anos nós, desportistas, estamos falando da necessidade da construção de um novo Ginásio Municipal. O Chiapetão cumpriu brilhantemente sua meta, mas está defasado há anos. Eu mesmo joguei Joesg e já chovia lá dentro 30 anos atrás. Este vídeo mostra o treino do Palmeiras nesta noite, em preparação para a Série Bronze 2017. Sei que o Poder Público está se mobilizando para uma reestruturação do nosso 'Velho Plácido de Castro' de guerra, mas fica aqui meu questionamento: mais de 40 anos se foram desde sua inauguração e nossa política esportiva do Amador evoluiu?", questionou no Facebook.

Na sequência, vários desportistas pedem a construção de um novo local para o esporte amador. Outra explicação seriam erros no projeto original, onde a cobertura é dividida em duas partes, o que propicia o vazamento d'água em dias de chuva.

O que diz a Secretaria de Turismo?
Conversamos com a Secretária de Turismo, Juliana Medeiros Carvalho, que nos explicou a situação do Ginásio Plácido de Castro. Ela informa que uma solução paliativa será feita para amenizar estes problemas. "Vamos fazer uma reforma no que estiver danificado e fazer a limpeza e vedação das calhas, o que será paliativo. Quando tivermos recursos e condições, vamos buscar a reforma do telhado, só que para isso, o Ginásio precisaria ficar fechado por aproximadamente 6 meses", explicando que já estão sendo feitos projetos para buscar recursos para a troca do telhado, mas que por enquanto, serão feito reparos que permitam o uso do Chiappettão por mais um tempo.

Juliana informa que o mínimo necessário de recursos para uma reforma ideal do Chiappettão é acima de R$ 1 milhão. A meta a ser perseguida também é a conclusão do Ginásio do Parque Dr. Eglon, onde ainda faltam mais três etapas para isso. "Temos verba para a terceira etapa que já está nos bancos, mas ainda não foi liberada, em torno de R$ 1,5 milhões. Precisaríamos de mais de R$ 8 milhões para sua conclusão, vamos em busca deles até o final do mandato", dizendo que também estão sendo elaborados projetos junto ao Governo Federal para buscar estes recursos e que buscará esta reforma do Chiappetão enquanto não se concluir o Ginásio do Parque. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 21/02/2017 16h30
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: