Anúncio Pink Panther Night

São Gabriel recebe Assembleia de lançamento de Campanha Salarial Unificada da Saúde

União foi o foco no lanamento da Campanha Salarial 2017 dos trabalhadores da saúde, realizada em São Gabriel na sexta-feira
Na noite de sexta-feira (20), o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de São Gabriel (SINDISAÚDE) sediou o lançamento da Campanha Salarial Unificada da categoria, com a presença de vários sindicatos da região na sede sindical, situada na Vila Lima. O ato também serviu como protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência. O principal discurso foi de união de todos para enfrentar as adversidades e manter os direitos trabalhistas.



Essa foi a expressão que pontuou os discursos do presidente da Federação dos Trabalhadores em Saúde do RS - FEESSERS, Milton Kempfer, da diretora do Sindicato dos Enfermeiros do RS - SERGS, Cláudia Franco, do anfitrião do encontro – o presidente do SINDISAÚDE de São Gabriel - Cassimiro dos Santos Cruz, do presidente do SINDISAÚDE-RS, Arlindo Ritter, e também foi a proposta do supervisor técnico do Departamento Intersindical de Estudos e Econômicos - Dieese, Ricardo Franzói. Eles argumentaram que a crise econômica atual "é falsa" e que são contrários as reformas trabalhistas e da Previdência.

Bom público compareceu à assembleia de lançamento da campanha salarial unificada, na sede do Sindisaúde de São Gabriel

Sindicalistas defendem a manutenção dos direitos trabalhistas e da Previdência como está
Milton Kempfer convidou a categoria da saúde a multiplicar a mensagem de unificação e de combate às reformas contrárias aos trabalhadores junto aos familiares, vizinhos e às comunidades que atendem. “Os patrões e o governo tem a força do capital e da mídia comprada. Nós temos uns aos outros, temos a força dos nossos colegas e a força da nossa união”, enfatizou. Cláudia Franco apontou para a grave situação enfrentada pelos funcionários de hospitais, mas observou que os mesmos hospitais que atrasam salários realizam obras. Ela convocou a todos para se contraporem "ao desmanche do SUS que vem sendo realizado pelo governo federal", defenderam.

Dieese
A economista Daniela Sandi, assessora do Dieese, apresentou um trabalho sobre a importância dos trabalhadores da saúde na economia da Fronteira Oeste, a evolução do número de instituições de atendimento à saúde e a distribuição do emprego formal por setor e no setor de serviços de saúde. Nele, destacou que 5% da força de trabalho da região é ligada à área da saúde, tendo 4.424 vínculos formais no setor. Alertou que um estudo do Departamento aponta para a grande diferença entre o salário mínimo, de R$ 937,00, e a estimativa de R$ 3.900,00 ideais para sustentar uma família de quatro pessoas.

Após a conclusão do evento, foi servido um jantar a todos os presentes. O vereador Éder Strieder Barboza (PT) esteve presente ao encontro.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 22/01/2017 13h10 
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: