10-11 Penha de Aniversário CTG Caiboaté - Chiquito e Bordoneio

Banner Caderno7 - Prêmio Press 2017

Saúde Plena é saúde para todos

Clique aqui para se inscrever no Vestibular Urcamp 2018

Os quatro anos da tragédia da Kiss

Homenagens e manifestações silenciosas acontecem desde a madrugada em Santa Maria, em frente aonde havia a Boate (foto Fernando Ramos/FR News)
Há quatro anos, em um dia de sol e temperatura agradável como faz hoje, o Rio Grande do Sul acordava atônito e em choque. Por volta das 3h da madrugada de domingo, 27 de janeiro, um show pirotécnico durante uma festa universitária na Boate Kiss desencadeou uma das maiores tragédias vividas no Estado. 242 jovens morreram no incêndio e com a fumaça tóxica desprendida pelo fogo. Entre eles, nove jovens naturais ou com relação com São Gabriel.



Na tragédia, mais de 600 jovens acabaram feridos com queimaduras externas e internas por conta do incêndio. Nesta sexta-feira (27), vários atos marcarão os quatro anos deste fato resultante de impunidade e leniência no cumprimento das leis. Até hoje, as famílias cobram da Justiça as respostas ao caso e que não foram dadas. Nesta madrugada, várias ações foram realizadas pelos familiares para lembrar da triste madrugada de 27 de janeiro de 2013.

Segundo informações, o Prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) se reuniu com os proprietários do local onde existia a boate, para dar início as tratativas da desapropriação e a construção de um memorial em homenagem às vítimas. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 27/01/2017 11h47 
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: