Anúncio Pink Panther Night

Morre o jornalista Jayme Copstein

Após a despedida do jornalista Adroaldo Streck, outro ícone do jornalismo gaúcho nos deixa nesta sexta-feira (13). O jornalista Jayme Copstein morreu aos 89 anos, após longa luta para tratar um câncer de pulmão. Nascido em Rio Grande, ele ficou conhecido com o programa "Gaúcha na Madrugada", que estreou em 1985 na Rádio Gaúcha e ficou no seu comando até 2006.


Copstein passou ainda pela Rádio Farroupilha, pela rádio e pela TV Pampa, a Band AM. Passou sete anos no Diário de Notícias; 16 no Correio do Povo, e, menos de um ano no Jornal do Comércio. Ele também escreveu quatro livros: "Notas curiosas da espécie humana", "Ópera dos vivos", "Mar de dentro - A vida de Antônio Joaquim Dias" e "A mosca e o elefante". Sempre dizia que "iria morrer jornalista e se ressuscitar, ressucitarei jornalista".


Publicidade em ZH do lançamento do programa, em 1985 (foto Uma história no rádio do RS)
Na Gaúcha, ele criou o programa que durou mais de 25 anos, com a proposta de trazer o resumo das notícias do dia, o que seria notícia no dia seguinte e entrevistas ao vivo. Em uma época que a internet e nem os celulares (que foram agregados mais tarde) não existiam, as ligações telefônicas eram o principal contato dos ouvintes. Em seu programa, havia a figura do "pato", que servia para alertar quando alguém falava algo inconveniente, era interrompido pelo grasnar do bicho em um som gravado.

O programa acabou extinto em 2014. Viúvo desde 2005, Copstein é pai de Léa, Lucy e Leslie, avô de Berenice, Bruna, Joyce, Lídice e Alicia e bisavô de Lucas. Confira um áudio do programa em 1989, feito por Dilermando Dias no Youtube:


Reportagem: Marcelo Ribeiro com informações de Coletiva.net 
Data: 13/01/2017 16h45
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: