Anúncio 8º Rodeio Cidade de São Gabriel 2017

Anúncio 35ª Festa Campeira CTG Caiboaté

Pais e alunos protestam contra desvalorização do ensino público

Integrantes da Escola Estadual Celestino Cavalheiro protestaram contra a precariedade do ensino público, principalmente do Estado
Pais e alunos de escolas estaduais da cidade - representadas na realidade pelo CPM e Conselho Escolar da Escola Estadual Celestino Cavalheiro, em maioria - realizaram uma mobilização pelas ruas da cidade e que terminou no Espaço Cívico da Praça Dr. Fernando Abbott, no final da tarde de quinta-feira (8), em um clamor a favor da educação pública, que vem vivenciando uma crise sem precedentes nos últimos tempos por conta do parcelamento dos salários de professores e falta de investimentos.



Protesto foi organizado pelo CPM e Conselho Escolar do Celestino...

...e demais escolas foram convidadas, mas não levaram seus alunos
As demais escolas estaduais foram convidadas para o protesto, mas poucos compareceram. A manifestação foi organizada por integrantes de CPMs e alunos de escolas. Os organizadores, mesmo lamentando a pouca participação em prol de exigir a valorização do ensino por parte principalmente do Governo Sartori, agradeceram aos que participaram e que este é um bom começo.


Um dos realizadores, Carlos Alberto Dias, chamou a atenção para que a comunidade possa protestar e exigir seus direitos para a valorização da Educação

Queixas contra o Governo Sartori foram as principais na manifestação
Queixas como por exemplo, falta de estrutura das Escolas Estaduais, foram as principais - o caso da Escola Estadual Marques Luz, que até agora não teve a cobertura recuperada, foram lembrados. Participaram do ato também técnicos administrativos da Universidade Federal do Pampa, que protestaram contra a PEC 241 (agora PL 55) que congela os investimentos em educação por 20 anos. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 09/12/2016 09h11 
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: