Não feche negócio ainda! Vem aí novidade para sua casa própria!

Saúde Plena é saúde para todos

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Clique aqui para se inscrever no Vestibular Urcamp 2018

Governo Estadual extinguirá fundações e cortará secretarias. Fepagro está entre elas

Estação Experimental, que funciona desde 1941, tem futuro incerto com extinção da Fepagro (foto divulgação)
Na tarde de segunda-feira (21), o Governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, anunciou um pacote de medidas que visa o objetivo de conter a crise financeira no estado, que será encaminhado para a Assembleia Legislativa. Entre as medidas, estão a extinção de 11 órgãos ligados ao Executivo – nove fundações, uma companhia e uma autarquia – e a redução no número de secretarias, que passa de 20 para 17, com três fusões. Entre elas, a extinção da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), presente em São Gabriel com a Estação Experimental, situada na região das Forrageiras, no Bom Fim.



A Estação, atualmente denominada Centro de Pesquisa Anacreonte Ávila de Araújo, em homenagem a seu fundador, foi fundada em 1941 com o nome de Estação Experimental de Agrostologia (ciência que consiste no correto uso do solo para o plantio de espécies forrageiras destinadas ao consumo animal, a fertilidade e adaptação dessas plantas e seus teores nutritivos) pelo pesquisador que dá nome ao local. O corte de gastos proposto pelo Governo Sartori propõe extinguir a Fepagro e incorporar sua estrutura à Secretaria Estadual de Agricultura, mas não é claro até o momento sobre o que será feito das estações.

No pacote, ainda deverão ser extintas a Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), Fundação Cultural Piratini (FPC, que mantém a TVE) e a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), entre outras, além da Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) e da Companhia Rio-grandense de Artes Gráficas (Corag) e a possibilidade de privatização ou federalização das Companhias Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Companhia Rio-grandense de Mineração (CRM), Companhia de Gás do Rio Grande do Sul (Sulgás) e Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa).

Qual poderá ser o destino da Fepagro Forrageiras, como é conhecida? Vamos tentar saber com os responsáveis e a posição de autoridades do agronegócio local sobre como isso pode afetar a existência do Centro de Pesquisa.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 22/11/2016 15h31 
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: