10-11 Penha de Aniversário CTG Caiboaté - Chiquito e Bordoneio

Banner Caderno7 - Prêmio Press 2017

Saúde Plena é saúde para todos

Expointer 2016: Pequenos laticínios gaúchos investem na produção do leite

Presidente da APIL, Wlademir Dall'Bosco, falou aos jornalistas sobre situação do setor
A Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), responsável por processar 18% da produção de leite no Estado, está investindo fortemente na qualidade da matéria-prima dos seus derivados. Com atuação em 280 municípios, os laticínios associados à Apil/RS vêm priorizando o trabalho no campo junto aos produtores de leite para buscar o desenvolvimento e a qualidade na produção. Uma apresentação destes números e do trabalho dos pequenos laticínios foi feita nesta terça-feira, dia 30 de agosto, no estande da entidade na Expointer.


De acordo com o presidente da Associação, Wlademir Dall"Bosco, as indústrias produzem cerca de 70% do queijo consumido no Estado. Frente a esses números, a entidade destaca que não há mais espaço para o amadorismo. “Estamos cada vez mais profissionalizando os processos dentro das nossas indústrias com a implantação de programas de qualidade e manual de boas práticas, assim como investimento em laboratórios”, afirma Dall´Bosco.

Com o entendimento de que a qualidade dos produtos lácteos é fundamental para o desenvolvimento do setor, a Apil/RS vem colaborando com os órgãos de fiscalização e inspeção. A associação já realizou reuniões com o Ministério Público e outras entidades com o objetivo de esclarecer e apresentar os investimentos realizados pelos pequenos laticínios para garantir a qualidade da produção do queijo gaúcho. “A qualidade da matéria-prima é uma preocupação constante dos nossos associados, pois a origem do leite vai afetar diretamente nosso produto final. Somos parceiros do MP nas questões de inspeção e inocuidade dos produtos, mas gostaríamos que, assim como a fiscalização é feita aqui no Rio Grande do Sul, fosse feita da mesma forma em outros Estados”, destaca o dirigente.

Segundo Dall"Bosco, o resultado desse trabalho aparece diretamente no bolso do produtor e na mesa do consumidor. “A preocupação com a qualidade tem que começar pelo produtor, que vai agregar valor ao seu leite. Consequentemente, a indústria vai oferecer um produto melhor ao consumidor e todos saem ganhando”, afirma. De acordo com números da Apil/RS, as indústrias processam de 12 a 12,5 milhões de litros de leite ao dia, o que também representa uma geração de 1,6 mil empregos diretos e 2,5 mil indiretos.


Mais um exemplo da constante busca por qualidade dos produtos foi a participação destacada de laticínios associados à Apil/RS no 2º Concurso Estadual de Queijos, organizado pela Associação Gaúcha de Laticinistas e Laticínios (AGL), durante o Festiqueijo, em Carlos Barbosa (RS). Na ocasião, os queijos produzidos por seis laticínios ligados à Apil/RS foram premiados pela qualidade dos produtos apresentados.

Reportagem: Rejane Costa/AgroEffective 
Data: XX/XX/20XX XXhXX 
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: