Saúde Plena é saúde para todos

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Festa de Natal EC Real

Anúncio vendas Incorporadora Beilfuss 1

O que realmente aconteceu para que as obras do Theatro Harmonia parassem?

Obras do Theatro Harmonia estão paradas por que falta desapropriação para construção de caixa d'água. Briga pode ter contribuído para o atraso 
Uma pergunta que tem sido feita pela comunidade gabrielense e que envolve uma das obras mais esperadas é o que ocorre que as obras do Cine Theatro Harmonia, que já eram para estar prontas neste ano, atrasaram. Após muitos comentários, a Câmara de Vereadores, por solicitação do vereador Caio Rocha (PP) resolveu saber o que estava ocorrendo, ainda mais com a saída da responsável pelos projetos que receberam verbas, a então presidente do Instituto Cultural e Educacional Harmonia Gabrielense, Jenny Chagas. Vários impasses, inclusive de questão pessoal, causaram este freio nas obras. Vamos aos fatos.


Briga pessoal teria causado o problema
No final do ano passado, Jenny deixou a presidência do Instituto. Fontes deram conta de que ela estaria "cansada" de entraves burocráticos que teriam surgido para a continuidade do projeto. Para completar, ela disse que não participaria mais das atividades envolvendo a obra, o que motivou a preocupação de muitos na comunidade. Em 17 de março, a Comissão formada na Câmara de Vereadores - além de Caio, composta pelos vereadores  Karen Lannes (Solidariedade), Néca Bragança (Rede), Sildo Cabreira (PDT) e Sandra Xarão (PT) - ouviu Jenny a respeito.

Jenny disse os motivos de sua saída das obras do Teatro, onde relatou uma "implicância" do Secretário de Obras
Embora ela dissesse que não queria causar polêmicas, um fato chamou a atenção. Jenny disse que não queria continuar por opção própria, mas citou que "perseguições" teriam influenciado para isso. "Não sei porque motivo, o Secretário de Obras (Felipe Abib, recentemente licenciado para concorrer nas eleições de outubro) começou a trancar tudo relativo ao projeto", disse, sem entrar em detalhes e que "não entendia os motivos do Secretário", frisou e que queria apenas "seguir sua vida em frente".

Outro motivo foi que a Prefeitura não desapropriou ainda uma área para a construção de duas caixas d'água de 20 mil litros, para atender exigências do Corpo de Bombeiros. Ela disse ainda que com estas burocracias, a obra foi atrasando e passou o prazo que ela teria para continuar a restauração. "Se é para sair, eu saio, vou seguir minha vida", disse, em depoimento à Comissão. Ela ainda disse que terminou sua gestão e passou ao novo presidente, Sérgio Amann, onde Jenny recomendou que os vereadores buscassem mais explicações.

Em reunião, suspeita de briga pessoal se fortalece
A Comissão teve um novo encontro em 23 de março, agora com o Presidente do Instituto Harmonia, Sérgio Amann e a arquiteta responsável, Berenice Acosta, onde ficaram mais claros os motivos do impasse que paralisaram as obras. O Presidente disse que realmente, houve uma briga pessoal entre Jenny e Felipe Abib por questões relativas ao patrimônio.

Na última semana, a direção do Instituto revelou o que estava acontecendo e como está o processo
Pelo Instituto, Sérgio Amann explicou que o único entrave é a necessidade da aquisição, por meio de desapropriação, de um terreno no tamanho 6 x 10 metros. "É a única coisa que o município deverá bancar, o resto virá da iniciativa privada", explicando que é necessária para a construção de duas caixas d'água de 20 mil litros por medida de segurança.

Os Planos de Prevenção e Combate a Incêndios estão devidamente aprovados pelos Bombeiros, bastando o município realizar a desapropriação, que ainda não ocorreu. Berenice salienta que o Teatro, assim que concluído, será um espaço multiuso, climatizado e com assentos removíveis para eventos diversos. Mas com estes problemas, a obra pode atrasar mais dois anos.

A Comissão terá audiência nos próximos dias com o Prefeito Roque Montagner, para buscar o fim do impasse. "Todos os vereadores adiantaram que estão apoiando as ações da Comissão, para que esta importante obra não atrase mais, é a comunidade que perde com isso", salienta a Presidente do Legislativo, Karen Lannes.

O que diz a Prefeitura a respeito?
Tentamos contato com a Prefeitura para saber uma posição a respeito de liberação das obras do Teatro na última semana por email, para a Comunicação Social da Prefeitura, o que não foi respondido até então. O Secretário Felipe Abib se licenciou do cargo para concorrer às eleições deste ano.

* O objetivo desta reportagem é acima de qualquer interesse político, mas de que um patrimônio da comunidade tenha seu resgate concluído e que rixas políticas não comprometam isso. São Gabriel precisa de um lugar cultural para realizar eventos, trazer o cinema de volta e outras ações culturais e não pode ser comprometido por interesses ou vaidades. Este é o nosso posicionamento.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 30/03/2016 16h57
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: