Acompanhe nossa cobertura na Expointer 2017

03-09 Jantar-baile Os Monarcas - CTG Querência Xucra

Anúncio Domingueira Farroupilha - CTG Plácido de Castro

Festejos Farroupilhas de São Gabriel - Clique aqui para ver a programação

Prefeito afirma ao site que denúncia da PF é "perseguição política"

Em resposta que atendeu ao questionamento enviado por e-mail pela editoria do Caderno7, o Prefeito Roque Montagner (PT, foto) falou sobre a investigação da Polícia Federal sobre denúncias de desvio de recursos da Santa Casa de Caridade e que resultaram em auditoria que foi entregue ao Ministério Público. No e-mail enviado à editoria, o prefeito alega que a denúncia é resultado de divergências políticas. "Trata-se de perseguição política, pois foi feita por dois vereadores de oposição, um deles presidiu a Comissão Processante que solicitou a minha cassação no Poder Legislativo e que acabou não dando em nada, pois tratava-se também de mais um acusação infundada", afirmou.


Roque Montagner nega que tenha ocorrido desvio de recursos, garante que não teve acesso as informações oficiais e sequer foi ouvido. Segundo informações que obteve através da própria denúncia, os fatos apresentados são referentes a um prazo de 10 anos e neste período todas as Prestações de Contas foram aprovadas com pareceres favoráveis do Conselho Fiscal e com relatório de auditoria independente sobre as demonstrações contábeis de cada ano.

"Eu não tenho conhecimento de desvio de recursos. O que possivelmente pode ter acontecido é o Hospital, por necessidade de promover algumas despesas administrativas e essas despesas foram feitas através de recibos de autorização de pagamento por conta de uma funcionária que fazia fluxo de caixa e que por negligência não cumpriu a função dela, deixando de encaminhá-los para escrituração contábil", argumentou.

Em um dos pareceres, a Ayub - Auditores & Consultores S/S concluiu que as demonstrações contábeis apresentam, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Irmandade da Santa Casa de Caridade de São Gabriel, o desempenho de suas operações e o seu fluxo de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis para pequenas e médias empresas.

Roque Montagner disse que está tranquilo e a disposição da Justiça, "pois tenho certeza que em momento algum cometi alguma irregularidade que pudesse trazer prejuízo para o hospital", finalizou.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 13/01/2016 17h10 
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: