10-11 Penha de Aniversário CTG Caiboaté - Chiquito e Bordoneio

Festa Night Out - 10 de novembro

Banner Caderno7 - Prêmio Press 2017

Saúde Plena é saúde para todos

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Clique aqui para se inscrever no Vestibular Urcamp 2018

Coluna do Alexandre Cruz

Alexandre Cruz
Colunista do blog

De verdade, esquerda gestiona mal quando chega ao poder?
Na próxima sexta-feira vai estar presente em Porto Alegre o sociólogo português Boaventura Sousa Santos para debater as inquietações da esquerda internacional. É uma oportunidade de buscarmos uma alternativa para quem vem de longe, mas ademais queremos ir muito mais longe nos nossos desafios políticos. Não podemos esquecer que há sete anos emergiu uma grave crise financeira internacional que assustou de uma forma notável as classes dirigentes de todo mundo. Pensavam que a mais grave crise desde a Grande Depressão poderia significar o fortalecimento político da esquerda em todo o mundo; sabiam de fato, que as políticas necessárias para deter a hemorragia – o resgate do sistema financeiro e os recortes para a maioria – iriam ser fortemente contestadas pela esquerda. Inclusive, Sarkozy disse em “refundar o capitalismo”. Era 2008.


No entanto, foi a direita que tomou a iniciativa. A crise pareceu pegar desprevenido a uma esquerda que em grande medida tinha interiorizado o fim da história e que havia assumido amplos postulados de sentido comum neoliberal. No geral, a esquerda se limitou a pedir uma volta da época dourada do capitalismo. Ou seja, um pouco mais da velha receita da social democracia. Com a esquerda a nocaute, a direita dedicou a resgatar as grandes empresas e as grandes fortunas, a injetar bilhões de euros e dólares no sistema financeiro e a recortar as conquistas sociais e econômicas do mundo desenvolvido.

Dito isso, me parece intolerável que os partidos conservadores expressam que a esquerda gestiona mal quando está no poder, sendo que os resultados das atuações dos partidos de direita são simplesmente de má qualidade. Se não fosse pela proteção intelectual que oferecem o guarda-chuva do pensamento neoliberal dominante, suas receitas apareceriam como são: muito pouca coisa. Tesouras para recortar, escovas para varrer e um estômago grande para tragar os destroços sociais. São receitas que não geram nada e que não constroem nada.

É assustador que não questionam as doutrinas econômicas que provocaram a catástrofe de 2008, que inundaram de miséria o mundo inteiro, enquanto buscam suspender o PT por erros que cometeu na gestão, criada por outros. Não sei se esquerda, ou centro-esquerda continuará governando, mas não devemos permitir que a direita cante de galo. Suas vitórias não merecem sequer medalha de latão.



Data: 16/01/2016 10h42
Contato: (55) 3232-3766 / 96045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: