03-09 Jantar-baile Os Monarcas - CTG Querência Xucra

4 de dezembro, 30 anos da morte de Teixeirinha

Teixeirinha morreu em 4 de dezembro de 1985, aos 58 anos (foto divulgação)
Nesta sexta-feira, 4 de dezembro, completam-se 30 anos da morte de um dos maiores artistas gaúchos e grande divulgador da música nativista e repentismo do nosso Estado. Em 4 de dezembro de 1985, o Rio Grande perdia vítima de câncer o cantor Vitor Mateus Teixeira, o "Teixeirinha", que marcou época com suas composições e também grandes duelos memoráveis com Gildo de Freitas, que partiu no mesmo dia, três anos antes.


Nascido em Rolante, que era distrito de Mascaradas em 3 de março de 1927 e filho de Saturno Teixeira e Ledurina Mateus Teixeira, sofreu as amarguras da vida cedo, ao perder o pai e a mãe com três anos de diferença. Sem familiares que pudessem criá-lo, batalhou para sobreviver e começou a trabalhar cedo. Trabalhando no DAER, saiu para tentar a carreira artística. Desta, a tragédia pessoal com a mãe se tornou o sucesso mais consagrado, "Coração de Luto", que vendeu em sua carreira mais de 25 milhões de cópias da música.

Gravou 49 LP’s inéditos, somando mais de 70 LP’s, incluindo regravações, que atualmente estão sendo reeditados em disco laser; gravou mais de 758 músicas de sua autoria, deixando um acervo superior a 1200 composições, incluindo algumas inéditas. Gravou também onze filmes, que renderam grande audiência nos cinemas gaúchos. Era figura constante em programas de auditório das TVs do Estado.

Teixeirinha foi casado com Zoraida Lima Teixeira e teve nove filhos. Mas a relação de amor e ódio foi com a parceira Mary Terezinha, que fez dupla por 21 anos - onde se comentava que havia uma relação mais do que o profissionalismo. Consagrou sucessos como "Coração de Luto", "Gaúcho de Passo Fundo", "Tordilho Negro", "Querência Amada", entre outros. Outro momento marcante da carreira de Teixeirinha eram os duelos memoráveis com Gildo de Freitas, que eram transcritos nas músicas e iam elevando o tom, à medida que os anos passavam - as gravadoras tiveram que intervir, porque estava ficando cada vez mais "pesada" a troca de xingamentos entre ambos. Mas no fim da vida, ambos fizeram as pazes.

Em 2013, o programa "Rodeio na Querência", da Rádio São Gabriel, foi transmitido da casa em que viveu Teixeirinha, em Porto Alegre (foto arquivo pessoal/Elizandra Guedes)
O cantor se apresentou várias vezes em São Gabriel, tanto nos Cinemas Harmonia e Vitória, conforme leitores do blog relembraram. Também teria se apresentado em um circo que era montado no local onde hoje está o Hotel São Luiz. Em 13 de julho de 2013, o programa "Rodeio na Querência", da Rádio São Gabriel e apresentado por Evaristo de Oliveira e Elizandra Guedes foi transmitido da casa do músico, no Bairro da Glória, em Porto Alegre. Na ocasião, os apresentadores entrevistaram também uma das filhas do cantor, Nancy Teixeira, além da viúva de Gildo de Freitas, Carminha. 

E hoje, há três décadas, em uma quinta-feira, 4 de dezembro de 1985, partia vítima de um câncer na laringe, o maior cantor do nativismo gaúcho. Teixeirinha foi velado no Estádio Olímpico e está sepultado no Cemitério da Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre. Recorde uma de suas composições, "Coração de Luto":


Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: